Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de maio de 2018

Você Sabe o que é Distrato? E Como Funciona o Mercado de Ações? Postagens Novas no Informaremos!



Olá pessoal!

Para quem acompanha o meu antigo projeto Porta dos Investimentos, não deixe de conferir este super artigo no meu novo site: www.informaremos.com!

Neste artigo detalhei sobre distrato (um contrato para 'cancelar' um contrato anterior), e na última postagem tive a honra de receber um 'guest post' que foi parte da última postagem sobre mercado de ações do convidado mais que especial Dil, do blog Dinheiro, Investimento e Lazer, sobre Mercado de Ações.

Não deixem de conferir ... Vale a pena!

Ps.: Basta clicar sobre os links acima para ser redirecionado.


Um abraço

Porta dos Investimentos

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Postagem Nova no Informaremos.com: Fórum de Fundos Imobiliários!


Olá pessoal!

Para quem acompanha o meu antigo projeto Porta dos Investimentos, não deixe de conferir este super artigo no meu novo site: www.informaremos.com!

Neste artigo abordei sobre o Melhor Fórum de Fundos Imobiliários.

Confira neste link! http://informaremos.com/forum-de-fundos-imobiliarios/



Um abraço

Porta dos Investimentos

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Artigo novo no Informaremos.com: Os Fundos Imobiliários de Papel!


Olá pessoal!

Para quem acompanha o meu antigo projeto Porta dos Investimentos, não deixe de conferir este super artigo no meu novo site: www.informaremos.com!

Neste artigo abordei sobre a Melhor TV por Assinatura!

Confira neste link! http://informaremos.com/melhores-fundos-imobiliarios-de-papel/


Um abraço

Porta dos Investimentos

terça-feira, 8 de maio de 2018

FIGS11 - Cotação


20% de queda nos últimos 5 dias.


 De acordo com a administração do FII ...


Em atendimento à solicitação para esclarecimento sobre oscilação atípica recebida da B3 em 07 de maio de
2018 pelo Ofício SAF 117/2018, conforme tabela de cotação acima do Fundo em 07 de maio de 2018, a
SOCOPA – Sociedade Corretora Paulista S.A. (“Administradora”), em atendimento ao item 5.2 d) do
Regulamento para Listagem de Emissores e Admissão à Negociação de Valores Mobiliários, na forma do
Regulamento da B3 informa aos seus cotistas e ao mercado em geral que:

1. O Fundo constatou, na data de hoje (i.e., 7 de maio de 2018), a ocorrência de oscilações atípicas de preço
das cotas de sua emissão (B3: FIGS11). A Administradora esclarece que, em seu entendimento, tal oscilação
é atípica quanto à variação do valor das cotas negociadas, se comparada à média dos últimos 60 (sessenta)
pregões da B3.

2. Com efeito, o preço das cotas de emissão do Fundo apresentou variação negativa intraday de 10,61% (dez
vírgula sessenta e um por cento).

3. A Administradora desconhece a existência de quaisquer fatos ou eventos que justifiquem tal oscilação.

4. Caso a Administradora venha a ter conhecimento de fatos ou eventos que possam influenciar
significativamente no valor da cota do Fundo e que influenciem na decisão dos investidores de comprar, vender,
manter ou exercer quaisquer direitos inerentes à condição de titular de cotas emitidas pelo Fundo comunicará
aos cotistas nos termos do Regulamento do Fundo e da legislação aplicável.

São Paulo, 07 de maio de 2018
FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO GENERAL SHOPPING ATIVO E RENDA – FII
SOCOPA – Sociedade Corretora Paulista S.A.


segunda-feira, 7 de maio de 2018

Artigo novo no Informaremos.com: TV por Assinatura (Confira)


Olá pessoal!

Para quem acompanha o meu antigo projeto Porta dos Investimentos, não deixe de conferir este super artigo no meu novo site: www.informaremos.com!

Neste artigo abordei sobre a Melhor TV por Assinatura!


Um abraço

Porta dos Investimentos


domingo, 6 de maio de 2018

Crise nos Shoppings - Ainda não Acabou!

Crise nos shoppings persiste: Por Jornal do Brasil




Apesar de a economia brasileira ter voltado ao azul, a crise deixou marcas profundas no setor de shoppings. Há hoje cerca de 1 milhão de metros quadrados vagos nos 522 shoppings espalhados pelo País. São 12,5 mil lojas desocupadas. Se nenhum novo empreendimento fosse construído ou ampliado, seriam necessários pelo menos quatro anos para que todo o espaço vazio fosse ocupado.


Isso é o que revela um estudo do Ibope Inteligência sobre a vacância do setor. No último ano, houve uma melhora na ocupação, sobretudo nos shoppings consolidados, construídos antes de 2012. Nesse grupo, 8,5% das lojas estavam vagas em 2017. Neste ano, essa marca caiu para 7,9%. Nos shoppings novos, abertos a partir de 2013, a vacância em número de lojas, que atingiu o pico de 46% em 2017, recuou para 41% este ano.

Mas a situação ainda é bem crítica nos shoppings novos, afirma Marcia Sola, diretora executiva de Shopping, Varejo e Mercado Imobiliário do Ibope. “Nos shoppings novos, a torneira está aberta em cima do ralo: entra contrato novo de locação, mas eles perdem varejistas.”

Foi exatamente esse movimento que se viu nos últimos três anos no comércio em geral. De 2015 a 2017, entre abertura e encerramento, o saldo de lojas foi negativo em 226 mil, aponta a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Para este ano, o economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, projeta um saldo positivo de 20,7 mil lojas. Com o ritmo lento de recuperação, ele confirma a projeção do Ibope. “Não será possível repor antes de 2022 todos os pontos de venda fechados por causa da crise.”

Além da retração da atividade, a imprudência dos investidores em novos projetos, que superestimaram o mercado, foi outro fator que contribuiu para grande ociosidade nos shoppings hoje, observa Marcia. Nos inaugurados em 2017 e localizados no Sudeste, por exemplo, a situação é mais crítica: quase metade (49%) das lojas está vaga, uma marca muito acima da média nacional (41%).

De fato, houve um boom de shoppings. Entre 2012 a 2016, foram abertos 128 empreendimentos, lembra o presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Glauco Humai. “Com a crise, ocorreu uma tempestade perfeita que fez com que os shoppings novos tivessem maior dificuldade de amadurecimento. Mas isso não aconteceu com todos.”

A Abrasce não monitora a vacância dos shoppings novos separadamente dos consolidados. Nas contas da entidade, a taxa média de vacância do setor como um todo gira em torno de 5,7% em número de lojas. “A taxa tem flutuado mês a mês e é administrável”, afirma Humai. Ele diz que não conhece a metodologia e a base de dados dos indicadores apurados pelo Ibope e, por isso, não pode comparar os resultados.

O enorme espaço vazio nos shoppings e a dificuldade de encontrar e reter lojistas tornaram as negociações com os administradores mais flexíveis. “Se no começo da crise os shoppings eram rígidos e perderam muitos inquilinos, hoje perceberam que essa rigidez foi ruim para os dois lados”, observa Luís Augusto Ildefonso, diretor de Relações Institucionais da Associação de Lojistas de Shoppings (Alshop).

Nos shoppings novos, o executivo explica que, além do desconto, existe a possibilidade de a loja começar a funcionar sem pagar aluguel por um período curto. Já nos consolidados, as negociações são mais tranquilas para as lojas que o shopping tem interesse que fiquem. Outra saída para atenuar os prejuízos provocados pela vacância elevada tem sido adiar a construção dos novos empreendimentos.

Shoppings dão desconto e adiam construção

(…) Outra saída para atenuar os prejuízos provocados pela vacância elevada tem sido adiar a construção dos novos empreendimentos. Em março de 2015, por exemplo, o Carrefour, em associação com a Saphyr, empresa especializada em shoppings, e a HSI, gestora brasileira de fundos de private equity, anunciou, a construção do Cosmopolitano Shopping, no bairro do Cambuci, na cidade de São Paulo. A previsão inicial era inaugurar o shopping de 44 mil m² em 2017. O empreendimento, no entanto, está parado.

O Carrefour informou que o Cosmopolitano Shopping teve a sua primeira etapa concluída com a inauguração do hipermercado. “Agora os empreendedores avaliam o momento adequado do mercado para retomar a próxima fase do projeto”, diz a empresa. A próxima fase do projeto é a construção do shopping.

Além do Cosmopolitano, outros shoppings foram adiados em razão da conjuntura desfavorável. No ano passado, a previsão inicial do setor era abrir 23 shoppings no País. No entanto, acabaram sendo inaugurados apenas 12. Foi o menor número de shoppings abertos em um ano desde 2012, aponta o levantamento da Alshop. “Para 2018, a projeção é de 25 inaugurações. Destas, 11 são remanescentes de 2017. E, de anos anteriores, deve ter alguns que estão se arrastando”, observa Ildefonso.

A Associação Brasileira da Shopping Centers (Abrasce) prevê que 23 shoppings serão abertos em 2018. Nesse número há projetos de 2016 e de 2017, diz o presidente da Abrasce, Glauco Humai. “Não é o único fator, mas o momento econômico ruim atrasa a inauguração.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ps.: Muita atenção e não saia por aí gastando tudo no Cartão de Crédito ...


Pesquisar no Blog ...